SeoHyun – Don’t Say No

Annyeong!

Mais uma vez aqui pra falar sobre k-pop, mas hoje é mais uma reflexão do que uma análise de MV. É o seguinte: na segunda-feira (16) a minha musa, deusa, amada SeoHyun debutou em sua carreira solo! Vocês não sabem como eu estou orgulhosa! Pode até parecer bobagem pra quem não acompanha, mas eu as vejo desde 2011 e a Seo evoluiu MUITO desde o debut de Girls Generation.

Só no ano de 2016 tivemos dois debuts solos dentro de Girls Generation – Tiffany e depois Hyoyeon -, além do Station de SeoHyun e Yuri, e os comebacks de Taeyeon. Agora, quatro de oito meninas do SNSD já tiveram seus solos, e a falta de comeback de Girls Generation me faz pensar: será que elas ainda voltarão como um grupo ou estão “preparando o terreno” pra um possível disband? Em 2017 elas farão 10 anos de grupo, e 10 anos é muito tempo, vamos combinar, né? SNSD vem sofrendo muito desde a saída de Jessica, um dos membros mais populares do grupo, mas eu espero que elas façam algo esse ano antes de se separarem – se é que, claro, isso vai acontecer.

Bem, tudo isso pra questionar: por que a SM Entertainment não investe de verdade e igualmente em todos os solos? Taeyeon, que é a líder de SNSD, tem uma clara preferência e seus MVs são muito mais bem produzidos do que os das outras meninas. Vemos também uma clara diferença na qualidade dos MVs em relação aos grupos, pois os solos são sempre mais fracos. Eu realmente gostaria de entender o que se passa na cabeça dos produtores da SM, pois não é justo. O debut de Hyoyeon foi fraco, e o da SeoHyun foi bom, mas poderia ter sido mais. Até mesmo o de Tiffany não foi tudo isso. No EXO, outro grupo da mesma empresa, foi a mesma coisa. Lotto é um MV bem produzido, enquanto o solo do Lay, por exemplo, foi bem fraco. Claro que tudo isso é minha opinião, mas vendo as premiações e tudo o mais parece que eu não estou errada – somente Taeyeon teve alguma visibilidade.

Não é que eu não tenha gostado dos solos das meninas, pelo contrário, achei muito bons – talvez por ter muito carinho por elas e gostar de qualquer coisa que elas façam -qq hahaha. Mas parece que foram feitos meio nas coxas, com má vontade… Os cenários dos MVs de Mystery (Hyoyeon) e Don’t Say No (SeoHyun) são simples e sem graça – embora o de Don’t Say no seja bem melhor. Há algumas partes em que pode-se ver o fundo, e eu não sei se foi proposital ou erro mesmo. E isso me deixa triste porque elas são artistas que têm muito a oferecer. Hyoyeon, por exemplo, é a dançarina principal de SNSD, e em seu debut entregaram uma coreografia simples e sem graça – falei sobre isso AQUI. Fico contente por terem entregue um vocal bom e limpo a SeoHyun, embora ela tenha potência pra muito mais. Hyoyeon sequer tem mini album!

Eu tento não pensar muito sobre como a indústria de k-pop é injusta e má, mas às vezes isso fica tão claro que não tem como não pensar e se questionar. Eu me sinto um pouco culpada por alimentar essa coisa toda, fico sentindo como se estivesse assistindo à um espetáculo criado pela Capital em Jogos Vorazes. Os casos de abuso vivem aparecendo no k-pop e não dá pra ignorá-los. Ainda assim, continuo apoiando os meus artistas favoritos e torcendo para que suas carreiras não terminem quando um chefão cheio de grana decidir, como se fosse um produto com validade.

O que você acha disso tudo? Acha que há algum modo de que as coisas melhorem para Girls Generation? Conte pra mim!

Até o próximo post,
A.

Deixe uma resposta