Kimi No Na Wa

Oi!

Continuando com a nossa nova série de animes aqui no blog, hoje falaremos sobre Kimi No Na Wa (Your Name/Seu Nome), um anime de 2016, feito pelo estúdio CoMix Wave Films e escrito por Makoto Shinkai. Gente, pensa num negócio bom! Se você quer assistir algum filme que seja divertido, intrigante e emocionante, assista KNNW. Ah, e ainda tem o fato de que os gráficos desse anime serem simplesmente INCRÍVEIS. Sinopse:

Mitsuha Miyamizu é uma garota colegial que mora em uma cidade do interior, e ela deseja viver uma vida de um garoto da cidade de Tóquio. Enquanto isso, na cidade de Tóquio, Taki Tachibana vive uma vida agitada entre seu trabalho de meio período e a escola. Certo dia, Mitsuha acorda em um quarto que não é seu, e ao se olhar no espelho, percebe que é outra pessoa, um garoto. E quanto ao Taki, acontece o mesmo, mas ele acorda no corpo da Mitsuha na cidade do interior. A partir desse ponto, eles se comunicam através do celular para evitar de atrapalharem a vida um do outro no cotidiano.”

Vou iniciar o post falando sobre aquela lenda japonesa que fala sobre o fio vermelho. Este fio nos une a nossa outra metade, e quanto mais esticado o fio ficar, mais infeliz os dois serão. A história de Kimi No Na Wa é mais ou menos sobre isso, pois Mitsuha e Taki passam a vida sentindo que a vida não faz realmente sentido até que eles se conhecem. E eu acho que, mesmo com toda a história mistica e mágica do anime, é isso que o filme quer passar: que temos que lutar por quem amamos independente das dificuldades (mas vale aqui acrescentar que isso deve ser feito se for bom e recíproco pra AMBOS no relacionamento, viu? Se for um relacionamento abusivo, caia fora, pois sua metade ainda está por aí). No anime eles inclusive fazem uma brincadeira com isso, pois o Taki usa a fita que Mitsura deu pra ele desde sempre – ai, meu deus, se eu falar mais é spoiler HAHAHA

O começo desse anime é bem confuso pois a passagem de tempo ainda é uma bagunça. Uma hora eles estão com os corpos trocados, na outra hora já não estão mais – é ainda mais confuso quando, assim como eu e o Erick, você não sabe absolutamente nada sobre a trama e sua cabeça vira uma interrogação enorme. Mas a história vai se desenrolando e o primeiro ato é basicamente sobre a confusão que vira a vida deles com essa coisa de trocar de corpo.

O primeiro ato é, de longe, o mais leve e divertido. Nós acompanhamos o desenvolvimento dos dois e é a velha história do casal que inicialmente se odeeeeeia mas que depois se apaixona. É muito louco porque a vida dos dois é completamente diferente, então ambos têm dificuldades pra manter as aparências enquanto estão com os corpos trocados. Assim, eles criam um método pra conseguir seguir em frente, usando anotações em cadernos e celular. Tudo seria mais fácil se eles se encontrassem e conversassem até encontrar uma solução, mas do jeito que as coisas acontecem parece que eles moram em países diferentes hahahaha

O segundo ato, portanto, é o desenvolvimento das relações dos dois com outras pessoas e também entre si. Taki e Mitsuha começam a interferir na vida um do outro pra tentar se ajudar, mas obviamente não dá certo. Quando Taki finalmente decide entrar em contato com Mitsuha e falha, tudo muda.

O terceiro e último ato é quando eles percebem que precisam conhecer um ao outro. Independente de quem eles conheçam ou o que façam, sempre sentem como se estivesse faltando alguma coisa – e realmente falta.

Bom, não quero falar muito mais pra não soltar spoiler, mas a história caminha pra um final realmente inesperado. Eu pensei que acabaria de um jeito completamente diferente, mas esse é uma daquelas histórias que você tem que ficar uns cinco minutos quieta no final pra assimilar o que aconteceu. É lindo e muito emocionante. Não é por acaso que esse foi o segundo anime mais bem sucedido de 2016 e que tenha feito – ainda faz – tanto sucesso. Fica aqui, portanto, minha forte recomendação.

Desculpem o post mais curtinho, perdoem pelo feriado HAHAHA Mas isso não quer dizer que o anime seja menos especial. Se você já assistiu, comente aqui o que achou!

Até o próximo post,

A.

2 Replies to “Kimi No Na Wa”

  1. ACHEI TOP DE ARREPIAR A ALMAAAAAAAAA
    muito bom o post como sempre

    1. Obrigada! <3

Deixe uma resposta