PADRÕES COREANOS, FANSERVICE E COMO ISSO NOS AFETA

ON AIR!

 

Annyeonghaseyo Usagi imnida!

 

Estamos no meio da semana e o blog anda meio parado – já não temos mais desculpas pra dar -, então eu resolvi trazer um assunto polêmico pra dar um sacode em mim mesma e em vocês. Estava eu ontem no twitter, como sempre tinha pessoas votando na timeline, conversando, brigando e postando fotos dos bias – ok, até ai tudo normal, esse é o twitter! Eis que me deparo com uma foto do Seventeen, quer dizer, eu tive que olhar duas vezes pra ter certeza que aquilo era o Seventeen. Procurei e procurei pelo Jeonghan – que está se tornando quase bias – e nada, vi uma pessoa similar, mas eu pensei “não pode ser ele!” pra ter certeza mandei essa foto pra minha amiga e ela afirmou “é ele mesmo!”, e nisso começamos a descascar o abacaxi sobre a obsessão por uma beleza inalcançável.

Um pequeno parenteses antes de nós começarmos esse assunto um pouco delicado. Não tenho como objetivo ridicularizar e ofender a aparência de ninguém, pelo contrário, mas se eu acabar soando assim em algum lugar desse post minha peço mil desculpas.

Não é de hoje que nos vemos k-idols fazendo cirurgias plásticas ou perdendo MUITO peso para entrar no padrão coreano – sério, não dá pra contar nos dedos quantos mudaram radicalmente só em 2017. Se você é fã de K-pop ou ao menos conhece e tem um interesse sobre a Ásia deve saber que o padrão coreano é: rosto pequeno, pele pálida, olhos grandes, queixo afiado, nariz arrebitado e cintura fina. Não parece que eu descrevi uma boneca? Ah, mas isso serve pra homens também. Os coreanos são extremamente bitolado com aparência, o que contribui horrores pro mercado de cosméticos e cirurgias plásticas – há uma quantidade absurda de banners incentivando as cirurgias plásticas.

Bem, eu não vou ser hipócrita e falar pra vocês que nunca faria uma cirurgia plástica, porque sim, eu faria – quem me conhece sabe o quanto eu odeio o meu nariz. O ponto é: você tá mudando isso porque te desagrada MUITO ou tá mudando pra se encaixar em um padrão? Vamos entrar rapidamente no campo de auto-aceitação, aquilo de “você não precisa mudar” e “você é perfeito do jeito que é!” e meu conselho sincero pra vocês é: se você tá realmente INFELIZ com alguma parte especifica do seu corpo e pode mudar, então mude, mas só se VOCÊ não estiver contente e realmente não conseguir aceita-la. Se tudo fosse uma questão fácil de autoaceitação os transsexuais apenas precisariam de um um tempo pra se aceitar, do mesmo jeito que uma pessoa nasce no corpo e sua mente diz que algo de errado não tá certo, acontece com uma pessoa que detesta uma parte de seu corpo “Ah Usagi, mas não tem nem comparação, né!” às vezes não, mas há casos (sério) que a pessoa odeia e rejeita tanto que acaba decepando e queimando (prejudicando de alguma forma) aquilo que a incomoda em seu corpo.

Outro conselho é que vocês busquem essa mudança de maneira saudável! Se você quer mudar porque não se sente bem ok, é justo, mas não seja radical procurando meios que acabem te prejudicando no caminho. Talvez acabem me jogando pedras por estar dando um conselho diferente além da autoaceitação empurrada por goela abaixo, mas eu prefiro ser sincera. Também não tô falando pra você mudar tudo que não gosta em você, trabalhe em autoaceitação sim e se tem algo que não da pra engolir nem com um copão de coca, mude por VOCÊ – acho que fui meio contraditória, mas espero que tenham entendido.

Ok, e onde entram os K-Idols nisso tudo? Bem, a maioria deles são coreanos (mesmo que alguns não sejam) e tão recebendo olhares o tempo todo da sociedade que é bitolada na questão de aparência. Normalmente a fama já vem com o pacote completo: cobrança e pessoas cuidando da sua vida de graça – sabemos bem que esse é o preço a se pagar. Infelizmente, a verdade é que a aparência de um idol (hoje em dia) é mais “idolatrada” do que seus talentos – e não adianta querer contestar porque isso é realmente um fato, quantas vezes eu já vi eles afirmando que deixaram de comer pra mostrar uma boa forma pros fãs. Teoricamente, um cantor/dançarino/rapper não tem obrigação alguma de exibir seu corpo, no entanto, temos uma coisa chamada fanservice, por conta deste temos várias interações de ships e abs a rodo – novamente não vou ser hipócrita, já babei muito por abs alheio, mas hoje em dia eu fico “ok legal, já pode ir comer!”. Quando a gente começa a entrar de cabeça nessas questões o peso nas costas vem junto.

Sem contar dos [ironia] amados, idolatrados e salve salve [/ironia] knetizens (internautas coreanos) que, na maioria das vezes, são BEM rudes e infelizes em seus comentários. A Coréia do Sul é conhecido por ser um lugar seguro e sem “violência”, com a taxa de criminalidade baixa comparada ao Brasil, até você entrar na internet. É bizarro o quão sem escrúpulos é o hate que despejam nos idols e não tem como a gente não imaginar que isso afeta eles. Esse ano mesmo teve o caso da Kyla (Pristin) (a mocinha linda da capa) que tá constantemente sendo atacada e excluída pelo seu peso, é repugnante o que essa menina de 15 FUCKING ANOS vem sofrendo [Alana: ela foi realmente afastada das promoções do grupo pra “cuidar de sua saúde”, segundo um comunicado oficial da empresa responsável] – A Wendy (Red Velvet) sofreu algo parecido (mas não na mesma intensidade) e emagreceu horrores desde de Dumb Dumb para Red Flavor, imagino o que não vai acontecer com a Kyla *bate na madeira*

 

2015 / 2017

Mas também é aquela história de que ninguém nunca tá satisfeito com a aparência alheia, eu acho que eles (os idols) deveriam pensar assim: “se eu não fizer plástica vão reclamar, e se eu fizer vão reclamar!” PORQUE É EXATAMENTE ISSO, sempre encheram o saco em relação ao peso da Wendy e do Red Velvet – eu entrei no fandom após ver um tweet sobre algum rapper ter falado que elas eram pareciam porquinhas gordas no photoshoot de Dumb Dumb (?), infelizmente fAZ MUITO TEMPO e não lembro nem se a informação era real (porém graças a isso fui procurar mais sobre o Red Velvet) e agora todos estão preocupado sobre o peso delas? Ah ok, não duvido que esse episódio se repita com a Kyla, já estou aguardado com o meu champanhe Simba na taça. Ninguém tá satisfeito, sempre vão te criticar por algo que não gostem em você, porque as pessoas são assim, elas procuram desesperadamente preencher o tempo delas com inutilidades tanto boas e tanto ruins – com isso tiramos de lição que: só mude por VOCÊ, porque o resto sempre vai achar outro motivo pra te julgar.

Não vou iludir ninguém dizendo que um dia isso vai acabar, pode ser que não e pode ser que sim, isso tudo só depende da desconstrução dos padrões coreanos, ou seja, MUITO PROVÁVEL QUE ISSO NUNCA ACONTEÇA e por quê? Pois vivemos num mundo movido a dinheiro, garela! Tudo que da grana é investido em massa – não vou entrar em questões econômicas pois não manjo muito sobre isso, mas é basicamente isso. Consumindo K-pop estamos contribuindo de certa forma nisso, Usagi? Olha, em partes, mas você parar de consumir não vai mudar muita coisa sendo que é algo que tá enraizado na Coréia desde sempre, entende? Então não se culpe muito, eu creio que a maioria dos fãs brasileiros entendem e sabem separar as coisas.

[Alana: O que podemos fazer é apoiar idols e pessoas que tão tentando quebrar, mesmo que lentamente, todo este estigma da sociedade coreana. Não adianta também cruzarmos os braços pra essa situação e ignorarmos quem já tá tentando fazer a diferença (lá e aqui também). Há várias músicas e artistas que falam sobre o assunto, mas acabam sendo abafados por algum escândalo fútil qualquer. Deem suporte pra idols “linguarudos”, deem suporte às músicas de cunho feminista e empoderador, isso já é um bom meio de ajudar!]

Outro tópico que eu gostaria de falar brevemente é como nós, fãs, que estamos constantemente nesse meio, acabamos sendo atingidos. Se você consume o K-pop, sabe que além das músicas a gente acaba envolvido por N atividades que nossos idols participam, às vezes queremos copiar um look, maquiagem e até uma mania – o que é normal, sério -, mas até onde isso é saudável? Eu já me senti muito mal vendo várias artistas femininas de beleza estonteante, sim, já invejei muito corpos, narizes e sorrisos por ai. Estamos sujeitos a esse tipo de coisa, afinal, como eu disse nesse texto todo, os coreanos tão ai pra ostentar uma beleza inalcançável e isso faz com que a gente procure meios e trejeitos pra ter isso, mas como eu também disse lá em cima: não mude pra agradar ninguém ou porque você inveja tal pessoa; a beleza é relativa, não tem um padrão certo – o que EU acho bonito pode ser feio pra VOCÊ e vice-versa.

 

Enfim, chegamos ao fim dessa militância, #militei, foi mais um desabafo sobre tudo isso que vem me incomodando no Kpop – o que não é de hoje! Se gostou deixa o seu like, comenta e… Plataforma errada HAHAHAHA

 

Aqui foi a Usagi e corta!

 

OFF AIR

Deixe uma resposta