Feliz natal & próspero ano novo

Olá, minhas queridas e meus queridos.

 

Este será, provavelmente, o último post do ano. Eu não tenho feito muitos posts ultimamente, mas senti que deveria pelo menos fechar o ano com uma conversa (que é mais um monólogo). São 11:16 do dia 25 de dezembro, e enquanto eu escuto a psicodélica e doidona Yaeji – que descobri graças a minha amiga Letícia – vou refletir um pouco sobre o que já foi e sobre o que virá. [edit: não terminei o post no dia, então vou tentar de novo hoje, dia 26 hehe]

Este foi um ano com muitos altos e baixos – e qual ano não é? Eu tive muitas experiências novas este ano, e muitas frustrações também. Sempre que um novo ano se aproxima eu fico me agarrando à expectativa de um ano melhor. De um ano com novidades e altos, e menos baixos. Mas fica aqui um lembrete pra mim e pra vocês também: um ano é feito de reações às nossas próprias ações. Será mesmo que estamos sendo perseguidos pelo universo pra nossa vida estar uma merda ou nós que não fazemos o suficiente?

É óbvio que muitos de nós não têm muito o que fazer – eu inclusa -, seja por nossos erros ou pelo universo que ainda não permitiu nossa decolagem. Mas podemos sempre nos esforçar pra sermos melhores, podemos nos esforçar pra ver mais as coisas positivas e menos as negativas – e este é um esforço que faz toda a diferença. Há alguns exercícios pra estimular esse positivismo, como, por exemplo, anotar todos os dias algo que te fez feliz ou escrever em um papel e depositar em um pote – assim, em dias ruins, podemos ler e ter boas lembranças. Isso nos ajuda a ver que sempre há luz mesmo nos lugares mais sombrios, basta que nos lembremos de acender a luz.

Temos que aprender a ver até onde vai a zica do universo e o que é resultado dos nossos erros. A vida é assim mesmo, e temos que entender como ela funciona – às vezes tá tudo bem, às vezes nem tanto.

Antes de finalizar o post, queria comentar rapidamente sobre Jonghyun (do grupo SHINee) que infelizmente nos deixou. O que houve com ele me abalou profundamente, pois eu sei como é ter problemas psicológicos, embora a gente nunca possa sentir realmente o que o outro sente. Meu desejo é que ele esteja bem onde quer que esteja, e que o que aconteceu sirva pra que as pessoas entendam que depressão não é brincadeira. Gente, valorizem seu bem estar psicológico, se cuidem. Isso é muito sério. Quantos Jonghyuns e Chesters (da banda Linkin Park que também se foi devido à depressão) terão que existir pra que as pessoas finalmente entendam?

É isso, pessoal, desejo que todos tenham uma excelente virada de ano. Em 2018 vou me esforçar pra colocar os projetos adiante, tocar meus sonhos e crescer em todos os aspectos da vida. Porque o importante mesmo é isso: estar sempre em movimento e não estacionar. Afinal, a vida é muito curta pra não seguir nossos sonhos.

Obrigada a todos que me acompanharam e incentivaram este ano e sempre. E até ano que vem!

Deixe uma resposta